quinta-feira, 22 de setembro de 2016

CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL



O ingresso da população de baixa renda no mercado de trabalho abriu espaço para uma série de negócios, principalmente os ligados à capacitação de mão-de-obra. A demanda é crescente, tanto para a formação de novos profissionais como para a requalificação de quem busca uma recolocação. 'No momento, observamos uma grande procura por cursos in company, modalidade que há poucos anos nem sequer era cogitada', afirma o empresário Renato Medeiros, sócio da MarcApoio Consultoria e Treinamento, do Rio de Janeiro.

Com uma experiência de mais de 20 anos de mercado, Medeiros afirma que os interessados em entrar na área devem ficar atentos às novas necessidades do consumidor. 'Se antes a procura maior era por cursos básicos de informática, hoje a sala só fica cheia quando as aulas são de programas específicos, que exigem um grau maior de conhecimento', afirma. A MarcApoio, por exemplo, conta com 25 cursos, entre eles, os de guia de turismo nacional e internacional, agente de viagens e organização de eventos. Os preços variam de R$ 700 a R$ 2.500. A consultoria atende em média 700 alunos por ano, em três turnos.

De acordo com o empreendedor, um dos principais pré-requisitos para se ter sucesso na área é a boa escolha dos professores. O ideal é contratar profissionais experientes, ainda na ativa e atualizados com o mercado, o que facilita o acesso a aulas práticas. Como os cursos são, na maioria, de curta duração, eles não precisam ter carteira assinada, podem receber por hora/aula. Outro cuidado é equipar a sala com bom material tecnológico. Os projetores devem ser multimídia e os computadores, ter acesso à internet banda larga.

Embora a demanda seja grande e a propaganda boca a boca forte, vale a pena investir em e-mail marketing, panfletagem e contar com um site eficiente. Reciclar a temática dos cursos também é essencial, já que um mesmo aluno pode retornar várias vezes. Não é demais lembrar que a escolha do ponto pode ser crucial para o desenvolvimento do negócio. A escola deve ficar em uma região de fácil acesso, principalmente por transporte público. Por fim, Medeiros lembra que alguns cursos, a exemplo dos oferecidos no setor de turismo, exigem credenciamento prévio da escola.


Nenhum comentário:

Postar um comentário